Clube de Aeromodelismo de Lisboa


Galeria Histórica - Anos 60 e seguintes


Galeria fotográfica histórica

 

 

 

Taça da Europa de Voo Livre,

13 e 14 de Agosto de 1960, Homburg/Saar (Alemanha).

Júlio Soares, foi o melhor português em prova. A equipa portuguesa portou-se... assim, assim:

  • Júlio Soares (AFC), em Motomodelos, ocupou o 8.º lugar com 764 pontos;

  • Artur Sereno (EVS), em Wakefield, 14.º lugar, com 680 pontos;

  • Vasco Carvalho (CAL), em Planadores, 20.º lugar, com 505 pontos.

 


VI Campeonato Ibérico,

8 Outubro 1960, Barcelona no Campo del Aero-Club Barcelona-Sabadell e nas Pistas de Montjuich.

Em 1960, o Campeonato Ibérico passou a chamar-se entre nós CAMPEONATO PENINSULAR, porque as autoridades portuguesas da altura entendiam que Ibérico era palavra subversiva!

Mas os espanhóis continuaram a achar que era correcto continuar com o nome antigo. Veja-se o folheto espanhol anunciador do evento.

Nesse ano, a equipa portuguesa era constituída por: Carvalho Marques (Chefe de equipa), Júlio Isidro, Carlos Jorge, Jorge Teixeira, Jorge Gonçalves, António Cruz e João Silva (todos do CAL). Na foto, os 3 primeiros.

Quase toda a equipa era constituída por aeromodelistas iniciados.

Pretendia-se dar lugar aos novos, incentivando a nova geração dos anos 60.

 

Os espanhóis ganharam todas as provas.

Em louvor dessa extraordinária equipa de profissionais (eram todos professores de aeromodelismo em escolas oficiais da Frente de Juventud) aqui fica a imagem do imbatível Fernando Batló com o seu famoso "Picador" que, em Acrobacia, nunca conseguimos vencer.


XI Campeonato Nacional,

10 de Junho de 1960, na Pista de Voo Circular da Portela, e 17 de Junho, no Aeródromo de Sintra.

Na foto, Altamiro Rodrigues (LIPA), campeão nacional de Wakefield em 1960, fala com Carlos Jorge que ajuda Vasco de Carvalho a enrolar o motor do seu borracha.

Foram campeões nacionais, em 1960:

  • Fernando Simões (CAL)             Velocidade I e II

  • António Cruz (CAL)                     Acrobacia

  • Castro/Picolo (CAL)                     Corridas

  • Durães Ferreira (CAL)                 Combate

  • Vasco Carvalho (CAL)                Planadores

  • Altamiro Rodrigues (LIPA)         Wakefield

  • Júlio Soares (AFC)                       Motomodelos


Vasco de Carvalho, em grande forma, em 1960, na modalidade de Planadores:

  • Campeão Nacional, com 656 pontos;

  • 20.º lugar na Taça da Europa, com 505;

  • 1.º na Taça do Outono, com 744.

 


1961 - Pista de Voo Circular do Aeroporto da Portela.

Por esta altura, o CAL criou um sistema de controlo de voltas para as provas de Corridas, que, além de ajudar os cronometristas, permitia que o público seguisse o andamento da corrida. Na foto, o concorrente n.º 2 vai nas 19 voltas, segundo o "display" do "computador" comandado pelos três atentos cronometristas.


1961 - Pista de Voo Circular do Aeroporto da Portela.

Preparando um voo de demonstração da Fortaleza B-29.

Acocorados junto ao modelo: Carlos Jorge, João Silva, Manuel Simões, António Bento e Júlio Isidro.

De pé, na expectativa: José Carlos Rodrigues. Com um ar algo céptico: Vasco Brederode. 


31 de Abril de 1961 - Pista de Voo Circular do Aeroporto da Portela.

Numa demonstração realizada pelo CAL, foi assim que o lápis de António Barata "viu" uma cena de uma prova de Combate.

 


Fernando Coelho surge no CAL no princípio da década de 60 e logo se evidencia como um excelente especialista de maquetas voadoras.

Na foto, com um belo "escala", para voo circular, do famoso anfíbio "Catalina".


IX Campeonato de Lisboa,

21 e 28 de Maio de 1961, na Pista da Portela e Aeródromo de Alverca.

À esquerda, António Cruz, 1º em Velocidade I

À direita, Saphera da Costa, um dos melhores especialistas de maquetas voadoras, tentando dar "um jeito" no modelo de um desconsolado garoto.

Este jovem é António Janeiro (filho), um dos actuais directores do CAL.

 


XII Campeonato Nacional,

10 e 11 de Junho de 1961, na Pista da Portela e Aeródromo de Sintra.

Na foto, Carlos Jorge (6.º - Planadores) afina o "speed" de Júlio Isidro (2.º - Velocidade).

António Cruz (1.º - Velocidade e Acrobacia) observa.

Foram campeões nacionais, em 1961:

  • Altamiro Rodrigues (LIPA)          Planadores

  • Milton de Sousa (AFC)                 Wakefield

  • Júlio Soares (AFC)                        Motomodelos

  • António Cruz (CAL)                       Velocidade I

  • António Cruz (CAL)                       Acrobacia

  • António/Artur Sereno (EVS)        Corridas


1961 - Pista de Voo Circular do Aeroporto da Portela.

As demonstrações públicas que o CAL levava a efeito eram frequentes e quase sempre "enchiam a casa".

Na foto, António Barata e João Silva, preparando o voo de um modelo de velocidade.


Agosto de 1961. 

Os sócios do CAL, Abílio Matos, Carlos Lavadinho, José Antão e Joaquim Raimundo, iniciam, no Aero Club de Portugal, a construção do ultra-ligeiro Bebé Jodel D-9.

Foto de capa do Boletim n.º 21 do CAL

(Agosto de 1962)

Foto de capa do Boletim n.º 25 do CAL

(Setembro de 1964)

No Boletim n.º 19 do CAL, de Agosto de 1961, Abílio Matos dá uma panorâmica do que até aí tem sido a evolução da AVIAÇÃO ULTRA-LIGEIRA, no Mundo e também em Portugal, incentiva os aeromodelistas a participarem nessa aventura e dá as características do avião que, com Carlos Lavadinho e outros, está, nessa altura, a construir nas instalações do Aero Club de Portugal.

Tratava-se de um monoplano, monolugar, de asa baixa, equipado com um motor Wolkswagen adaptado (o mesmo que equipava o conhecido carro "Carocha").

Este avião foi construído em madeira de spruce, freixo, choupo, faia e contraplacado de okoumé. A foto da esquerda mostra o estado da construção em Agosto de 1962.

Características:

Envergadura: 7 m;   Comprimento: 5,35 m;

Área alar: 9 m2;   Alongamento: 5,45;

Peso em vazio: 160 kg;

Velocidade máxima: 150 km/h;   Velocidade de cruzeiro: 130 km/h;   Velocidade de aterragem: 50 km/h.

Depois de obtidas todas as autorizações oficiais, veio a ser matriculado como CS-AXA, e efectuou o seu 1.º voo em Setembro de 1964, no Aeródromo de Sintra. Hoje, pode ser admirado no Museu do Ar, na Base de Alverca.


XI Criterium Internacional des As de Vol Circulaire,

Setembro de 1961, Genk, Bélgica,

Pela primeira vez, uma equipa portuguesa concorre ao Critério dos Ases, competição que era considerada uma das maiores provas de voo circular, na Europa.

Os 4 elementos da equipa, Eugénio Picolo, António Barata, João Silva e Isidro do Carmo (todos do CAL), não ficaram bem classificados, mas aprenderam muito.

Na foto, uma vista aérea do impressionante conjunto de pistas, existente naquela localidade belga.


Concurso BIP-BIP, 24 de Junho de 1962, na Pista da Portela

Tratou-se de uma iniciativa da conhecida companhia petrolífera BP, realizada através do seu jornal juvenil "Bip-Bip", destinada a promover o aeromodelismo entre os jovens até aos vinte anos. Consistiu apenas em provas de voo circular, tendo contado com a colaboração do CAL no apoio de campo.

Foram vencedores (na foto, a partir da esquerda):

  • Sacadura Cabral (Liceu Camões)                              Acrobacia

  • José Colarejo (Escola Marquês de Pombal)           Combate

  • José Alexandre (Ateneu Comercial)                          Maquetas

  • Pereira da Costa (Escola Marquês de Pombal)      Corridas

Os concorrentes, tiveram o acompanhamento técnico dos respectivos instrutores:

Santana Leite (Liceu Camões), António Janeiro (Escola Marquês de Pombal), José Matias (Ateneu Comercial), Loureiro de Sousa (Colégio Infante de Sagres) e Fanhais (Aero Clube de Portugal).

À esquerda,

José Colarejo, sob o olhar atento do instrutor António Janeiro, acaba de proceder a um reabastecimento de corridas.

À direita,

Um modelo "semi-maqueta" e dois modelos de combate.


1962.

Dois jovens, vindos do centro de instrução da Escola Marquês de Pombal, e com o apoio do instrutor António Janeiro, tinham acabado de se inscrever no CAL.

Praticaram várias modalidades, mas, nos anos que se seguiram, vieram sobretudo a ser a equipa de "Corridas FAI" Pereira da Costa / José Colarejo


XI Campeonato de Lisboa,

12 e 19 de Maio de 1963, Portela e Alverca.

Foram campeões de Lisboa, em 1963:

  • José Colarejo (CAL)                 Maquetas

  • Saphera da Costa (CAL)         Combate

  • Ruy Miranda (CAL)                   Velocidade

  • António Cruz (CAL)                  Acrobacia

  • Júlio Isidro/V. Nobre (CAL)     Corridas

 

(Na foto, da esquerda para a direita)

Nas fotos, à direita, dois aspectos da maqueta voadora do "Wyvern Mk III", de José Colarejo


I Troféu Infante de Sagres,

1 e 2 de Junho de 1963, Pista da Portela.

Organização do Colégio Infante de Sagres, com a colaboração do CAL.

Na foto, a equipa do Colégio Infante de Sagres com o seu orientador, João Loureiro de Sousa (à esquerda) e o seu Director, Dr. Palma Leal (ao centro).

A organização desta prova foi, na altura, bastante elogiada. Tal se deveu a João Loureiro de Sousa, que já se começava a manifestar um excelente organizador.

Como se sabe, Loureiro de Sousa é, hoje, Presidente da Federação Portuguesa de Aeromodelismo e a quem, pelo seu entusiasmo pela modalidade e capacidade criadora, muito se deve.

Ganharam o I Troféu Infante de Sagres:

  • Fernado Coelho (CAL)        Maquetas

  • António Cruz (CAL)             Combate

  • Arlindo Gaspar (CAL)          Velocidade

  • António Cruz (CAL)             Acrobacia

  • Pereira da Costa/José Colarejo (CAL)     Corridas

 

 

Na foto, o modelo de corridas da equipa PC/JC


Campeonato do Mundo de Voo Livre, 13 a 16 de Agosto de 1963, em Wienner-Neustadt (Áustria).

Pela primeira vez uma equipa portuguesa concorre a um Campeonato do Mundo, levando o número máximo permitido de elementos!

A primeira equipa portuguesa no Campeonato do Mundo de Voo Livre:

A partir da esquerda: Artur Cardoso Sereno (EVS), Manuel da Silva Amado (CNE), Manuel Júlio Soares (AFC), António Cardoso Sereno (EVS), Milton da Fonseca e Sousa (LIPA), Carlos Augusto Costa (AFC),  António Correia Leite (LIPA), Altamiro Almeida Rodrigues (LIPA) e José Pereira Baptista (CAL).

José de Carvalho Marques (CAL - Chefe de Equipa) tirou a fotografia.

Classificação em Motomodelos:

  • António Sereno        5.º lugar, com 898 pontos

  • Correia Leite           36.º lugar, com 788 pontos

  • Júlio Soares            61.º lugar, com 490 pontos

(Na foto, da direita para a esquerda).

Classificação em Planadores:

  • Manuel Amado       52.º lugar, com 635 pontos

  • Carlos Costa          53.º lugar, com 631 pontos

  • Pereira Baptista    66.º lugar, com 349 pontos

(Na foto, da esquerda para a direita).

 

Classificação em Wakefield:

  • Altamiro Rodrigues     46.º lugar, com 706 pontos

  • Milton e Sousa              66.º lugar, com 532 pontos

  • Artur Sereno                  68.º lugar, com 440 pontos

(Na foto, Artur Sereno, preparando o seu modelo).

 


XIV Campeonato Nacional,

5 de Outubro de 1963, Portela, voo circular.

Na foto, António Janeiro, com o n.º 3; com o n.º 1, João Silva, durante uma prova de corridas.

 

Foram campeões nacionais em 1963:

  • António Janeiro/Carlos Jorge (CAL)     Corridas

  • António Cruz (CAL)        Acrobacia

  • José Colarejo (CAL)       Escalas

  • Ruy Miranda (CAL)         Velocidade

XIV Campeonato Nacional,

6 de Outubro de 1963, Sintra, voo livre.

Na foto, Carlos Bastos (CAL), 1.º Planadores, com 820 pontos.

Foram campeões nacionais em 1963:

  • Carlos Bastos (CAL)                    Planadores A2

  • Júlio Soares (AFC)                               Motomodelos

  • Altamiro Rodrigues (LIPA)         Wakefield


XV Campeonato Nacional,

4 e 5 de Outubro de 1964, Sintra e Portela

Correia Leite (LIPA), 1.º em Motomodelos, com 671 pontos

(à esquerda).

Vasco de Carvalho (CAL), vigiado pelo cronometrista Bento, classificou-se em 4º lugar, em Wakefield, com 522 pontos (à direita).

       

Extra prova, António Cruz, com um rádio controlo de 9 canais, efectuou diversos voos de demonstração, que entusiasmaram a assistência ao XV Nacional.


1964.

Foi assim que António Barata fez o balanço da actividade do ano.

São facilmente reconhecíveis: Joaquim Raimundo, voando em V.S.M. na Serra de Sintra por mais de 5 horas, Carlos Jorge e António Janeiro, a contas com um incêndio, António Cruz, perdendo de vista o seu R/C, Ruy Miranda, sempre trabalhando nos seus "speeds", Victor Miranda, sonhando com os "speeds" lá na pesca do bacalhau, José Colarejo e Fernando Coelho, sempre enaltecendo os pormenores e características dos seus "escalas", Vasco de Carvalho, e o seu filho no campeonato da M.P., Arlindo Gaspar, ganhando na sua terra (Setúbal) com uns "brilhantes" 109 km/h, Carlos Bastos, sempre bem humorado quando lhe chamavam "integral", Fernando Gonçalves, estreando o seu novo modelo e, finalmente, Júlio Isidro, prestes a abandonar as actividades aeromodelísticas para se dedicar à TV.

 


         

I Troféu do Instituto Industrial de Lisboa

1965, Pista da Portela, voo circular

Participantes na prova (a partir da esquerda):

José Neves / Fernando Ribeiro (IIL), Pereira da Costa / José Colarejo (CAL), Élio Silva / Fernando Teixeira (CAL), Jorge Guerra (CIS), Pereira Lima / Amaral (CAL), Loureiro de Sousa (CAL), Francisco Pinheiro / Saphera Costa (CAL)

A equipa Pereira da Costa/José Colarejo venceu o Troféu, em Corridas.

Loureiro de Sousa venceu em Velocidade.

Francisco Pinheiro venceu em Maquetas Voadoras.


XVI Campeonato Nacional,

26 de Setembro de 1965,

Aeroporto de Pedras Rubras.

Na foto, alguns "lisboetas" concorrentes a Planadores A-2.

Os elementos do CAL obtiveram as seguintes classificações:

  • Carlos Baptista      2.º, com 524 pontos

  • Carlos Bastos        5.º, com 336 pontos

  • Élio da Silva            6.º, com 305 pontos

  • Vasco Carvalho    10.º, com 240 pontos


XIV Campeonato de Lisboa, 1966

Pista da Portela.

As equipas de Corridas, que participaram.

A partir da esquerda:

  • José Carlos / António Castro

  • Amaral / Pereira Lima

  • Pereira da Costa / José Colarejo

 


A continuação desta página encontra-se em construção ...